quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Rash Puf ( Pastel de Nata Vegan )




 


Aqui vai mais uma receita para os mais gulosos, Pastel de Nata Vegan, uma opção deliciosa e sem crueldade aos nossos pastéis de nata convencionais. 

Ingredientes


Massa Folhada:

200g de farinha
200g de manteiga vegan
90g de água
1 pitada de sal


Recheio:

100g de açúcar amarelo
30g de farinha de milho
2dl de leite de coco
1dl de natas vegetais
1dl de leite vegetal
casca de limão
1 colher de café de canela em pó
1 pitada de sal


Preparação:

Prepare a massa folhada (para os mais aventureiros irei colocar a receita brevemente ) ou compre já feita em loja especializada em produtos vegan. Pincele as formas com azeite e forre-as com a massa.





À parte prepare o creme juntando todos os ingredientes numa panela pequena, menos o sal. 
Leve a panela a lume médio mexendo sempre para não pegar. Deixe ferver apenas 1 minuto.
Retirar do lume, juntar o sal e mexer bem.

Verter o creme nas forminhas até 2/3 da sua capacidade. Colocar as formas num tabuleiro e levar ao forno pré-aquecido a 250º.




Deixar cozer durante 10 a 15 minutos, até que o creme apresente bolhinhas ligeiramente tostadas e a massa esteja dourada.
Retire do forno e polvilhe com Amor. :)


Esta receita dá para, aproximadamente, entre 10 e 15 pastéis, dependendo do tamanho da forma e da qualidade dos ingredientes. No meu caso deu para 12 pasteis tamanho S.



Perfeito para momentos em família ou momentos de prazer a sós.  😂






Bom apetite ❤





quarta-feira, 7 de setembro de 2016

"Queijo" Vegetal de Caju








Uma das coisas mais complicadas para quem opta por uma dieta vegetariana é deixar de consumir queijo. Esta é uma das grandes tentações dos vegetarianos, e falo por experiência própria. :)
Vou por isso começar a colocar algumas das minhas experiências de queijos veganos, começando pelo queijo de caju.
Esta versão de queijo vegetal para além de bem saborosa é também uma opção bem saudável, pois tem imensos benefícios nutricionais. 
A castanha de caju é rica em gorduras consideradas boas, as monoinsaturadas e poli-insaturadas, que diminuem o LDL (colesterol ruim) e aumentam o HDL (colesterol bom), magnésio, fósforo e zinco e por sua vez o polvilho azedo tem propriedades probióticas o que ajuda ao bom funcionamento da flora intestinal.




Ingredientes:



200g de caju

5 c.sopa de polvilho azedo

1 c.sopa de alho em pó

2 c.sopa de azeite

Flor de sal q.b.

Ervas aromáticas

Pimentão doce



Preparação:


Cubra os cajus com água e deixe a hidratar de um dia para o outro.

No dia seguinte escorra os cajus e misture-os com o azeite.

Triture com a varinha mágica até obter uma pasta homogénea.

Junte o polvilho azedo, o alho em pó, a flor de sal e volte a triturar bem.

Envolva o resultado numa gase ou num pano e deixe escorrer num escorredor dentro do frigorífico durante um dia.

Passado esse dia, retire do frigorífico e leve ao forno durante 30 minutos a 160º.

Ao sair do forno cubra o queijo com uma mistura de ervas à sua escolha e pimentão doce.

Deixe arrefecer e coma com prazer :)

Este queijo tem tendência a endurecer com o passar dos dias o que, no meu gosto pessoal, faz com que fique ainda mais interessante.

Eu decidi guarda-lo no frigorífico e durou mais ou menos uma semana, não por se ter estragado, mas porque estava tão delicioso que toda a família decidiu experimentar.





                                                                                                  Bom apetite ;)

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Diverte-te com os mais novos este natal :)



Aprende a fazer Playdoh e aproveita as férias de Natal para fazer o teu próprio presépio





Ingredientes:

Farinha
Água

Misturar estes 2 ingredientes até formar uma massa homogénea como a da imagem. Coloquem primeiro a farinha e vão colocando a água aos poucos, deste modo é mais fácil chegar à consistência pretendida.






Depois é só dar largas à imaginação ...




Fazer formas ...



Sujar as mãos ...






Depois de todas as formas feitas, é preciso levar ao forno.





Verifiquem de 5 em 5 minutos de modo a não deixar queimar. Quando as figurinhas estiverem cozidas, retirar do forno e deixar esfriar. Elas depois de frias vão ficar bem durinhas.

E estão prontas para pintar!!!




Uma boa maneira de passar umas horas bem passadas com os vossos filhos, netos, alunos, amigos, vizinhos ou com quem vocês quiserem :)




Um Feliz Natal!!!



quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Bolo de café vegano





Ingredientes:

3 chávenas de farinha ( de preferência integral )
2 chávenas de açúcar ( de preferência mascavado )
1 e 1/2 chávenade café ( forte ou fraco dependendo do gosto )
1/3 de chávena de óleo vegetal
1 colher de sopa de fermento


Preparação:

Pré-aquece o forno a 180ºC. Unta uma forma para bolos com manteiga ou óleo e polvilha com farinha. Se preferires forra com papel de cozedura. Reserva.

Num recipiente mistura a farinha com o açúcar. Adiciona o café e o óleo e mexe até formar uma massa uniforme. Por fim adiciona o fermento e mexe bem até que este se incorpore à massa.

Coloca a massa na forma e leva ao forno durante 25-40 minutos, dependendo do tipo de forma usada. Aconselho a ir furando com um palito a partir dos 25 minutos e quando o palito sair sequinho o bolo está pronto. ;)

Decorar com açúcar em pó e raspas de laranja.






Sugestão: Também podes decorar com cobertura de chocolate usando para tal um creme de chocolate feito com

200g de chocolate negro
1 colher de sopa de manteiga vegetal
100ml de café
100ml de leite vegetal

Derrete a manteiga em banho-maria, junta o chocolate e vai mexendo. À medida que o chocolate for derretendo junta aos poucos o café e o leite. Continuar a mexer até obter um creme homogéneo.

Bom proveito! :)


Imprinting - Saiba o que é e qual a sua importância no saudável desenvolvimento de qualquer animal



Quando decidir adoptar um animal, tenha sempre em consideração a fase de imprinting do cachorro.

No caso dos cães e dos gatos, se estes estiverem com a mãe, nunca os adopte com menos de 3 meses de idade.




Imprinting é um substantivo da língua inglesa, que pode significar impressão, marca, cunho, carimbo, sinal, etc. Esta palavra também é usada para descrever conceitos e fenómenos relacionados com a genética e psicologia.

Todos nós nascemos de uma mãe e o normal seria crescermos no seio de uma família, o que infelizmente por vezes não acontece. No entanto, pensando em termos gerais, essa é a lei natural das coisas, qualquer animal nasce de uma mãe e é através dela ou dos seus semelhantes que aprende a comportar-se e a socializar-se com os da sua própria espécie ou até mesmo com espécies diferentes.






É do conhecimento geral que as crianças nos primeiros anos de vida são como uma esponja, absorvendo todo o conhecimento transmitido, seja este positivo ou negativo. Quanto mais activos forem os progenitores e educadores nesta matéria, mais saudável será o desenvolvimento da criança.
Este primeiros anos são cruciais para a formação de adultos equilibrados. 

Ora bem, quando falo em crianças refiro-me a qualquer espécie, pois não só o ser humano necessita de tempo para o seu desenvolvimento. Qualquer animal, independentemente da espécie necessita de um tempo determinado para adaptação ao meio e desenvolvimento da personalidade. 

Quem se recorda do filme "Voando para casa" de Carrol Ballard, onde uma menina de 13 anos, depois de encontrar alguns ovos de ganso selvagem que tinham caído de uma árvore derrubada, cria e ensina a voar estas maravilhosas aves. Esta menina torna-se a mãe adoptiva destes bebés, no entanto os gansos são aves migratórias que viajam no inverno para climas mais temperados. A mãe tem o papel de preparar os filhos para estas longas viagens, caso contrario nunca chegarão à fase adulta, morrendo de fome,  por ataque de predadores, ou mesmo de frio por não conseguirem seguir o seu rumo.





O imprinting foi um conceito desenvolvido pelo zoólogo austriaco Konrad Lorenz, pertencendo ao ramo da psicologia, mais concretamente na psicologia do desenvolvimento e é nada mais nada menos que a "estampagem" do ser em questão, ou seja, o tempo que uma cria leva a aprender que é de uma determinada espécie e não de outra e como se deve comportar e agir dentro dessa mesma espécie.
O trabalho de Lorenz forneceu uma evidência muito importante de que existem períodos críticos na vida onde um tipo definido de estimulo é necessário para o desenvolvimento normal.





O imprinting é também objecto de estudo da etologia, porque está relacionado com o comportamento animal. Nesta etapa inicial da vida, o imprinting consiste numa fase essencial e mais propícia para a aprendizagem e consequente desenvolvimento. Os dois principais tipos de imprinting são o sexual e o filial. No imprinting sexual um animal jovem aprende as características dos seus irmãos de ninhada, as quais posteriormente irão influenciar suas preferências sexuais. O imprinting filial consiste na aprendizagem de uma cria com o seu/sua progenitora. 
As primeiras horas de vida são um período crucial para o desenvolvimento dos animais ( no qual se incluem os seres humanos ), pois neste período os animais absorvem intensamente o comportamento de outro. O imprinting tem uma grande importância, pois funciona como um instinto de sobrevivência nos recém-nascidos.
Nas aves o imprinting filial dá-se assim que nascem, no entanto, no caso dos mamíferos demora mais tempo.





Ou seja, o período de imprinting depende de espécie para espécie.
Nos humanos existem períodos críticos onde as crianças estão mais aptas para a aprendizagem. Já no caso dos cães e gatos esse período dá-se até aos 4 meses de idade.

Imprinting canino:

No caso dos cães, é neste período que se consolida o entendimento sobre a hierarquia e principalmente sobre a comunicação com os outros cães. O cachorro aprenderá aspectos sociais e psicológicos da sua espécie e isso só é possível com a sua matilha original.





Retirar o cachorro cedo demais da sua família canina, afectará a oportunidade dele se desenvolver socialmente. Nos 4 primeiros meses de vida o cachorro necessita do intenso contacto com a mãe e irmãos para dar inicio à formação da sua personalidade. 
Este período é considerado o período sensível ou critico, visto que a separação da cria antes deste tempo pode levar a deficiências na aprendizagem da linguagem para comunicar com outros cães e habilidade para se posicionar na hierarquia de grupo, levando por sua vez a dificuldades de socialização e problemas comportamentais.


Antes de separar um bebe da sua mãe, tente informar-se da existência de animais órfãos em centros de acolhimento para animais. Caso contrário espere até aos 3/ 4 meses para os separar e de-lhe todo o amor que a mãe verdadeira lhe daria.


.




Fontes:
http://fcdefpsicologia.blogspot.pt/

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Cozinhar com os mais pequenos - Pizza de frutas




Cozinhar com as crianças é muito importante, não só para reforçar os laços que nos une, mas também para lhes ensinar aos poucos a criar responsabilidades e a perder medos na cozinha ao mesmo tempo que aprendem a usar os utensílios de cozinha de forma segura.
Ao ajudarem eles vão também sentir-se úteis,o que é importante para o seu saudável desenvolvimento.

Esta receita é muito fácil para começar, visto não ser necessário o fogão ou o forno, no entanto é muito importante e extremamente necessário a ajuda e sobre-visionamento de um adulto

Material necessário:

Lenço para a cabeça
Avental
Base de metal para pizzas 
Papel de cozedura
Rapa tachos
Pincel de cozinha
Muito amor






Ingredientes:

Bolachas Maria integrais ou Bolachas digestivas sem adição de açúcar 
Manteiga vegetal
1 Kiwi
1 Pêssego
Morangos ou Frutos dos bosques
2 Bananas
Doce de morango
Chocolate branco vegano






Começar por esmagar as bolachas muito bem esmagadinhas e misturar com a manteiga. Para uma embalagem de bolachas usei 80g de manteiga vegetal.
Amassar com as mãos, até atingir uma textura uniforme




Na base de metal, estender a massa em cima de papel de cozedura com a ajuda de uma espátula ou colher de pau. Colocar outro papel de cozedura em cima da massa e com a ajuda do rolo, acabar de esticar a massa de modo a ficar com a forma de uma base de pizza.
Guardar no frigorífico por alguns minutos.




Entretanto, lavar muito bem a fruta e cortá-la em pedaços. Depois retirar a massa do frigorífico, juntamente com o doce de morango. Espalhar o doce na base com a ajuda do pincel de cozinha, como se fosse a base de tomate da pizza.




Coloca a fruta na base, sobre o doce de morango, de maneira a preencher toda a base.





Para finalizar, rala o chocolate branco por cima das frutas. E .. Tchanannnn!!!!


Aqui fica a dica para um lanchinho super saudável! Uma boa opção para festas de anos ou simplesmente quando quiserem fazer algo diferente com a criançada. 


Uma óptima maneira de incentivar as crianças a comer fruta.




E vejam que aspecto tão delicioso!!! :)



Fonte: Adaptado da revista Farmácias Holon


quinta-feira, 19 de novembro de 2015

RIP Diesel - a cadela que foi enviada para morrer (18/11/15)





Chamava-se Diesel tinha 7 anos de idade e era membro da equipa policial que deteve 7 pessoas na manhã de dia 18/11/2015 em Saint-Denis.
Foi enviada para entrar em primeiro lugar no apartamento assaltado pela policia francesa, com o objectivo de ver o nível de ameaça no interior da casa, de modo a que a polícia pudesse entrar a salvo de seguida. No entanto foi morta assim que entrou no apartamento.

Esta cadela foi enviada para morrer, para verificar o risco num assalto anti-jihadistas em Saint-Denis.

Esta cadela não foi uma heroína, mas sim uma vitima do ser humano, condenada por ser cão.

Espero que num futuro próximo os animais deixem de ser usados em qualquer âmbito.